Perguntas Frequentes

O que é a febre aftosa? Quais as principais formas de transmissão?

 A febre aftosa é uma doença altamente contagiosa causada por pelo menos 6 tipos de vírus: A, O, C, SAT-1, SAT-2, SAT-3 e Asia-1, o vírus já foi encontrado em vários países da Europa, Ásia e África. No Brasil é encontrado apenas o os tipos A, O e C. A doença pode ser transmitida pelo contato direto ou indireto, a mais comum é através da saliva dos animais

Qual o melhor teste ou método para detectar a mastite clínica?

 A mastite clínica é identificada pelas alterações no úbere ou no leite. As alterações no leite são facilmente detectadas quando os primeiros jatos de leite de cada quarto mamário são colhidos numa caneca de fundo telado ou escuro (também chamada de tamis). Se o leite estiver alterado, com presença de grumos, pus, amarelado ou aquoso, é sinal de mastite clínica. O leite alterado não pode ser acrescentado ao do restante do rebanho e a vaca deve ser separada e receber tratamento para mastite. A observação visual ou a palpação do úbere permitem identificar a mastite clínica (úbere inchado, avermelhado ou dolorido).

Qual a melhor estratégia de alimentação das vacas no período pré-parto?

No período pré-parto, que normalmente varia de 1 a 2 meses, não existe uma regra fixa de alimentação a ser seguida. O programa de alimentação depende da condição corporal das vacas no início desse período. O objetivo principal é que venham a parir em boas condições corporais, nem muito magras nem muito gordas. Se estiverem muito magras, essa é a última chance de recuperá-las com suplementação alimentar. Se estiverem em boas condições, o importante é mantê-las assim. Se estiverem gordas no início do pré-parto, recomenda-se uma restrição alimentar cuidadosa (alimentação somente com volumosos de boa qualidade) para evitar que se tornem obesas ao parto.

O que fazer para evitar grandes infestações por carrapatos?

 Informar-se sobre a vida do carrapato a fim de conhecer seus pontos fracos, procurar o carrapaticida mais eficiente no controle desse parasita e fazer a diluição e a aplicação corretas do carrapaticida, seguindo as recomendações da bula.
Esses três fatores, em conjunto, permitem a execução de um planejamento estratégico eficiente no controle do carrapato.